A vida é uma cereja. A morte um caroço. O amor uma cerejeira.

21 de julho de 2009

Cerejinha, Campo Grande, 2009
Sou um evadido.
Logo que nasci
Fecharam-me em mim,
Ah, mas eu fugi.

Fernando Pessoa

1 comentário:

Gaivota sorridente disse...

Fantástica esta quadra.Não conhecia.Obrigada por contribuires para a minha cultura geral. Beijinho