A vida é uma cereja. A morte um caroço. O amor uma cerejeira.

27 de dezembro de 2007

Por um triz...




Por um triz não abri a porta certa
Por um triz não te deixei entrar
Por tão pouco eu não te disse sim
Senti a hora do sorriso
Mas fingi ser Monalisa e fiz-me desentendida...

Por um triz não te dei
O poema que escrevi
Sem o teu nome, ou o meu
Mas impregnado de nós

Por tão pouco deixei de por
Aquela música a tocar
Eu bem quis apagar a luz
Dar-te a mão, um beijo
E chamar-te para dançar

Por um triz não acordei antes de ti
Preferi ver-te anoitecer antes de mim
Por um triz não esperei ver o mundo retomar o seu eixo
E optei por ser eu

Por um triz não tirei a fantasia de interrogação
Desse rosto que me questiona
Por um triz não me vesti de paciência
A repousar a mente sobre o travesseiro

Por um triz não disse a frase certa
E acordei na hora errada
Por um triz não engoli as perguntas
E ignorei as respostas
Por um triz não te calei com meus braços
Não te dei provas com o meu corpo
Por um triz não me fiz certeza...

Por um triz,
Por tão pouco não fui feliz.

19 de dezembro de 2007

Este Natal...

Fiz as minhas compras numa Loja de Comércio Justo:




O que são?


Vendem produtos da agricultura biológica, como café, chá, chocolates, açúcar, cereais, massas, mel e rum, assim como artesanato de vários pontos do globo, nos mais diversificados materiais, como a corda, madeira, osso, chifre, cobre e prata.


Preocupam-se com a justiça e igualdade nas trocas comerciais entre os países ricos do Norte e os países pobres do Sul.Um dos seus objectivos é o «desenvolvimento sustentável para produtores excluídos e desfavorecidos». Por isso asseguram o pagamento de um preço justo ao produtor e adiantado até 60 por cento, condições laborais dignas, respeito pelo meio ambiente e investimento dos resultados em prol da população.


As importadoras e as lojas pertencentes ao Comércio Justo, «reduzem as suas margens para que o preço de venda ao público seja competitivo» e rejeitam a utilização, tanto no processo produtivo como na distribuição, de mão de obra infantil. Acresce o facto de estabelecerem relações comerciais baseadas «no entendimento directo, no respeito mútuo e em valores éticos que incluem aspectos sociais e ambientais».



As 10 regras do Comércio Justo :


> Redução da cadeia de intermediários

> Pagamento de um preço justo ao produtor

> Condições laborais dignas
> Sem descriminação de sexo, raça ou religião ...

> Condena qualquer forma de exploração de trabalho infantil

> Pagamento adiantado da mercadoria (até 60 %)

> Investimento dos resultados em benefício da população

> Respeito pelo meio ambiente

> Produtos de qualidade.

Projectos em que vale a pena acreditar e promover.



Vá a uma loja de Comércio Justo:


http://www.sul-online.org/loja.asp

http://coresdoglobo.org/

http://www.modevida.com/

http://alternativa.comercio-justo.org/