A vida é uma cereja. A morte um caroço. O amor uma cerejeira.

29 de outubro de 2007

A origem das coisas - Danone


Em 1919, o espanhol Isaac Carasso começou a fabricar iogurte com leite fresco num pequeno galpão depois de ouvir falar dos benefícios do alimento.

Batizou-o de Danone, as primeiras letras do nome do filho, Daniel, unidas à palavra inglesa one, pois o menino era o primogénito.

O negócio prosperou por Espanha e, em 1932, Daniel Carasso montou uma fábrica em França. Daniel era judeu, e, quando estourou a Segunda Guerra Mundial, foi obrigado a exilar-se nos Estados Unidos. Lá fundou a Dannon Companny. Nesse período, as fábricas francesa e espanhola tinham ficado com pessoas de confiança e, quando Daniel voltou à Europa, em 1952, reassumiu o controle.

28 de outubro de 2007

A origem das coisas - Polaroid


O físico americano Edwin Land estava a tirar fotos à filha de 5 anos, quando ela perguntou: "Porque é que não podemos ver estas fotos agora?"

Ele percebeu que aquele era o mesmo desejo de muitos fotógrafos amadores. Desse modo, em 1948, criou a máquina Polaroid, capaz de produzir fotos instantâneas sem o negativo sair do aparelho.

O negativo é revelado com produtos químicos libertados logo que a foto é tirada. Sais de prata são transportados para uma folha de papel, 10 segundos depois do clic.

22 de outubro de 2007

A origem das coisas - Cotonetes

A idéia de uma haste com a ponta de algodão foi lançada nos Estados Unidos pela Johnson & Johnson em 1921. No começo, o Wooden Applicator, uma haste de madeira com algodão em apenas uma das pontas, tinha o seu uso restrito a hospitais, na aplicação de remédios. Em 1947, o sucesso do produto fez a Johnson & Johnson lançar o Johnson's Cotton Tipped Applicator, disponível para venda direta ao consumidor e indicado para o público infantil. Em 1963, as hastes foram mudadas de madeira para plástico.

19 de outubro de 2007

Chichén Itzá - o Regresso

Claro que eu não sou o Alberto Pinto para tirar fotos com a "pinta" das dele, mas esta foi tirada por mim, o que me deu muito mais gozo, como devem calcular...


7 de outubro de 2007

Chichén Itzá

Alberto Pinto em Olhares.com

Chichén Itzá é uma cidade arqueológica maia localizada no estado mexicano de Yucatán. Chichén Itzá, a mais famosa Cidade Templo Maia, funcionou como centro político e económico da civilização maia. As várias estruturas – a pirâmide de Kukulkan, o Templo de Chac Mool, a Praça das Mil Colunas, e o Campo de Jogos dos Prisioneiros – podem ainda hoje ser admiradas e são demonstrativas de um extraordinário compromisso para com a composição e espaço arquitectónico. A pirâmide foi o último e, sem qualquer dúvida, o mais grandioso de todos os templos da civilização maia. O nome Chichén-Itzá tem raiz maia e significa "na beirada do poço do povo Itza". Estima-se que Chichén-Itzá foi fundada por volta dos anos 435 e 455.

3 de outubro de 2007

A origem das coisas III - Farinha Láctea Nestlé


Em 1867, Henri Nestlé, um químico alemão que morava em Vevey, na Suíça, descobriu um mercado emergente: o dos alimentos infantis. Começou a fabricar uma farinha nutritiva para crianças, à base de cereais e leite: a Farinha Láctea Nestlé. O nome Nestlé, em alemão, significa "pequeno ninho". E foi justamente esse o símbolo da empresa, porque traduz o carinho da mãe com os filhos. A Nestlé , é a maior indústria alimentícia do mundo.

1 de outubro de 2007

A origem das coisas II - Creme Nívea


Foi criado em Dezembro de 1911 pela farmácia de manipulação do doutor Oskar Troplowitz, que descobriu como unir água e óleo para hidratar a pele.

O Eucerit, retirado da lanolina e combinado com óleos, água, compostos de glicerina, ácido cítrico e essências de rosas e lírios, formava o creme. "Branco como a neve", foi batizado de Nívea e era comercializado numa latinha amarela. A embalagem ganhou a cor azul com letras brancas em 1925.

Depois da Segunda Guerra Mundial, a marca Nívea foi expropriada.

A partir de 1952, a empresa Beiersdorf iniciou uma longa jornada pelos países para readquirir os direitos sobre a marca.