A vida é uma cereja. A morte um caroço. O amor uma cerejeira.

20 de novembro de 2008

QUANTOS SEREMOS?



Não sei quantos seremos,

mas que importa?!
Um só que fosse,
e já valia a pena.
Aqui, no mundo,
alguém que se condena
A não ser conivente
Na farsa do presente
Posta em cena!

Não podemos

mudar a hora da chegada
Nem talvez a mais certa
A da partida.
Mas podemos
fazer a descoberta
Do que presta
E não presta
Nesta vida.

E o que não presta é isto,

esta mentira
Quotidiana.
Esta comédia desumana
E triste,
Que cobre de soturna maldição
A própria indignação
Que lhe resiste.



Miguel Torga




9 de novembro de 2008

Sou professora...

Estive no Terreiro do Paço no dia 8 de Novembro, no meio de milhares de pessoas. Proximos de mim, os de todos os dias. Companheiros de desencanto e batalhadores do dia a dia. Lentamente encorpámos a marcha dirigindo-nos à Rua do Ouro. Não senti euforia ou vontade de gritar palavras de ordem gastas ou fazer folclore de vez em quando. Subi a avenida entre os mais de 120000 professores. Fomos muitas vezes em silêncio, vi muitos rostos cansados e tristes.
Outros comportam-se como se de uma grande festa se tratasse.
As palavras de ordem que se ouvem não me dizem muito, as canções são desafinadas e roufenhas, o Hino Nacional é cantado fora de tom, mas o minuto de silêncio finalmente faz-se ouvir e tem grito, alma, conteudo.
Os apelos sindicais são os mesmos do costume, são ouvidos com indiferença, ou nem são ouvidos assim como a moção que é lida diz mais do mesmo, não tem em conta os interesses reais de quem está ali...atira-se com a ideia de uma greve para dia 19 de Janeiro (?) entre outras coisas.
Pede-se aprovação...olho em redor, poucos estão atentos, poucos levantam o braço. Já em casa hei-de ouvir na TV que esta moção foi aprovada por unanimidade por todos os professores presentes...
Volto as costas, começo a descer a avenida, lentamente, pelas laterais. No palanque é o que pedem para fazermos já que "há camaradas ainda a subir a avenida e que insistem(?) em chegar ao Marquês " (sic)
Sinto-me usada, não só pelo Ministério mas também pelos sindicatos que orquestraram o dia 8 de Novembro.
Por isto vou voltar a estar no Marquês no dia 15 deste mesmo mês.
Não é só pela avaliação de professores como a ministra e a comunicação social querem fazer parecer.
É também por ou contra:
As aberrações dos diplomas que todos os dias temos de fazer malabarismos para aplicar;
O mau estatuto da carreira docente que passámos a ter;
O diploma da gestão e autonomia das escolas no qual se salientam factos, como a participação da comunidade escolar, que já estavam consignados, e bem, no dipoma que tem estado em vigor.
É também, pelos diplomas do ensino especial e pelo estatuto do aluno. Os efeitos destes dois diplomas estão a ser gravissimos na vida diária das escolas.
É também pela prova de ingresso na carreira docente, pela extinção dos conservatórios, pelo calendário escolar diferenciado entre a pré escolar e os restantes níveis de ensino.
É pelos alunos que passam parte do seu dia a serem transportados para escolas longe das suas comunidades, pelo mau funcionamento das actividades de enriquecimento curricular, que obrigam a uma escolarização da criança superior ao horário de trabalho de um adulto, entre outros factos...
Não caiamos na esparrela, como fizeram ontem os sindicatos, de só falar da avaliação de professores, é nisso que a comunicação social se quer centrar e fazer passar a mensagem de que nos manifestamos pelo facto de não querermos ser avaliados.

Dia quinze também lá estarei. De negro, em silêncio, com as palavras de ordem em cartazes que gritem o que não conseguiria fazer ouvir à força da boca.
E contra a prepotência do poder não adianta acenar com uma greve para daqui a dois meses...
É uma greve de zelo por tempo indeterminado logo a partir do dia 16 se for caso disso...
Mas isto sou só eu a dizer...que sou uma simples professora...


7 de novembro de 2008

Eles têm cada uma...


Recolhidas em Escolas do 1º Ciclo portuguesas:



- O Papa vive no Vácuo (!?)


- Antigamente na França os criminosos eram executados com a Gelatina (pelo menos assim não doía tanto)


- Em Portugal os homens e as mulheres podem casar. A isto chama-se monotonia. (é frustrante que até na 2ª Classe já pensem assim...)


- Em nossa casa cada um tem o seu quarto. Só o papá é que tem de dormir sempre com a mamã. (um destino terrível...)


- Os homens não podem casar com homens porque então ninguém podia usar o vestido de noiva. (que pena ahh)


- Um seguro de vida é o dinheiro que se recebe depois de ter sobrevivido a um acidente grave. (Certo! E estas pessoas em regra vivem com outro nome no Brasil)


- Os meus pais só compram papel higiénico cinzento, porque já fui utilizado e é bom para o ambiente. (Que bom!)


- Adoptar uma criança é melhor! Assim os pais podem escolher os filhos e não têm de ficar com os que lhe saem. (pois é, com os animais de estimação também funciona assim!)


- Adão e Eva viviam em Paris. (sim, sim lá também é Paradisíaco)


- O hemisfério Norte gira no sentido contrário do hemisfério Sul. (viver ao longo do Equador deve ser muito divertido)


- As vacas não podem correr para não verterem o leite. (que bom saber isso)


- Um pêssego é como uma maçã só que com um tapete por cima. (nunca tinha pensado nisto!)


- Os douradinhos já estão mortos há muito tempo. Já não conseguem nadar! (conseguem sim! No óleo da frigideira)


- Eu não sou baptizado, mas estou vacinado. (esta tenho que ensinar aos meus filhos!)


- Depois do homem deixar de ser macaco passou a ser Egípcio. (mmm... isto ainda não sabia!)


- A Primavera é a primeira estação do ano. É na Primavera que as galinhas põem os ovos e os agricultores põem as batatas. (nunca mais como batatas)


- O meu tio levou o porco para a casota e lá foi morto juntamente com o meu avô. (bem, se o avô já lá estava…)


- Quando o nosso cão ladrou de noite a minha mãe foi lá fora amamenta-lo. Se não os vizinhos ficavam chateados. (e assim como terão ficado?)


- A minha tia tem tantas dores nos braços que mal consegue erguê-los por cima da cabeça e com as pernas é a mesma coisa. (acho que a mim aconteceria o mesmo ás pernas)


- Um círculo é um quadrado redondo. (esta é absolutamente fantástica!)


- A terra gira 365 dias todos os anos, mas a cada 4 anos precisa de mais um dia e é sempre em Fevereiro. Não sei porquê. Talvez por estar muito frio. (um génio!)


- A minha irmã está muito doente. Todos os dias toma uma pílula, mas as escondidas para os meus pais não ficarem preocupados. (sem comentários)