A vida é uma cereja. A morte um caroço. O amor uma cerejeira.

4 de novembro de 2007

A origem das coisas - Playboy



Em 1953, aos 27 anos, o americano Hugh Hefner era director de circulação da revista Children's Activities. Ele acreditava que havia mercado para uma revista de jovens adultos, as publicações masculinas eram sobre caçadas, armas, carros mas ignoravam o assunto que mais preocupava os homens: MULHERES.


Com dinheiro emprestado por amigos e parentes, resolveu criar uma revista. Por 500 dólares, comprou os direitos de fotos que Marilyn Monroe.


O nome escolhido foi Stag Party (em português, farra) e o símbolo, um veado a fumar e à espera de uma companhia feminina. Porém, na véspera do lançamento Hefner descobriu que havia uma publicação com esse nome. Pensou em vários outros - Top Hat, Bachelor, Gentlemen - até que um amigo sugeriu Playboy, nome de uma fábrica de carros falida. Hefner encomendou ao desenhista Arthur Paul uma nova mascote. O coelho foi adoptado e hoje é uma marca mundialmente conhecida. Em Outubro de 1953, dos 69.500 exemplares editados do primeiro número, 54.175 foram vendidos.

1 comentário:

João C. Santos disse...

Com pouco se faz muito...

:)