A vida é uma cereja. A morte um caroço. O amor uma cerejeira.

20 de abril de 2006

Salvador Dali





Tenho de confessar uma coisa: Se há artista que me fascina esse artista chama-se Salvador Dali. Sou capaz de ficar horas perante uma obra sua tentando imaginar o que quereria ele expressar com os seus quadros, as suas esculturas, as suas obras. E tenho a certeza que, por muito imaginativa que eu seja, ficarei sempre aquém dos seus pensamentos enquanto criava. Conheci a obra de Dali nos anos 70, altura de irreverencia, minha e da época, talvez por isso este meu fascinio. Fui acompanhando as suas criações, a sua "insanidade" como alguns insistiam em dizer... Ainda cheguei a tentar reproduzir algumas obras dele só para deleite pessoal e imaginando o que seria o seu mundo, mas acho que ninguém consegue entrar na mente tão complexa que Dali apresentava. Nem com alucinogénicos... :)












Por esta admiração que me tem acompanhado ao longo da vida foi para mim um dos momentos altos desta viagem à Catalunha a visita ao Museu do Dali, em Figueres e também à casa onde ele viveu com a Gala em Cadaqués. Aqui deixo algumas fotos do museu, oportunamente falarei da casa...